terça-feira, janeiro 18, 2011

Viverei feliz

Viverei feliz apenas com o ar que respiro
Um pouco mais de amor e compaixão
E sentirei que afinal vale bem a pena.
Conquistarei novos recantos e encantos
Tatuando no corpo todas as marcas da passagem,
Dos lugares alcançados ou não.
Sorrirei em todos os dias realmente felizes
E chorarei as mágoas e as derrotas dos tempos perdidos.
Triunfarei nos campos de batalha mais improváveis.
Das guerras sem fim à vista
Nada desejarei, reconhecimento ou glória.
Guardarei todas as memórias, boas e más.
Deixarei que o justo se separe do injusto
E que o destino cumpra o seu desígnio.
Viverei o melhor que sei
No intuito de que algo poderá permanecer.

Sem comentários: