segunda-feira, abril 28, 2008

Um jogo

Bem, em dia de regresso ao trabalho proponho um jogo aqui no blogue com o intuito de me tentar animar. Na Redacção há uma pessoa que normalmente utiliza uma frase que gosto bastante e que agora pretendo que algum dos visitantes complete.

A frase começa assim: "Quem arrota quer..."

O jogo consiste em tentar terminar esta frase, completando-a da mesma forma utilizada pela pessoa que trabalha comigo. E vale um lanche pago por mim. Façam as vossas apostas...

domingo, abril 27, 2008

Regresso

Estou de volta após umas mini-férias que serviram acima de tudo para fugir da rotina. Amanhã é dia de regressar ao trabalho mas o facto é que não tenho grande vontade de trabalhar. Mas vai ter de ser... ;)

segunda-feira, abril 21, 2008

Frase do dia

«Cada um que passa na nossa vida passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra. Cada um que passa na nossa vida passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito; mas não há os que não levam nada. Há os que deixam muito; mas não há os que não deixam nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente que duas almas não se encontram ao acaso»

Saint-Exupéry

Vou de férias...até já...

domingo, abril 20, 2008

Uma música, uma memória

Continuando o périplo pelas músicas que marcaram alguns momentos da minha vida, esta em particular remete-me para a adolescência. Numa altura de arrebatadoras e ao mesmo tempo fugazes paixões. Coisas típicas desta fase da vida. Eu sei que ouvir Bon Jovi não abona em nada quanto à minha reputação, mas quem nunca ouviu Bon Jovi numa fase da sua vida que atire a primeira pedra...:)



Bon Jovi - Always

sábado, abril 19, 2008

Incorrigível

A Joana Cruz tem imensa piada. Gosto do tipo de humor que ela faz e por isso aqui fica uma prestação nos Incorrigíveis da PFTV.

sexta-feira, abril 18, 2008

Os bichos

"A fêmea do ouriço masturba-se com paus e o macho urina para cima dela. Para a cópula baixam os espinhos, excepto os da ponta do pénis".

In Sábado - A vida sexual dos bichos

quinta-feira, abril 17, 2008

O que é um blogue?

«Um weblog, blog ou blogue é uma página da Web cujas actualizações (chamadas posts) são organizadas cronologicamente de forma inversa (como um diário). Estes posts podem ou não pertencer ao mesmo género de escrita, referir-se ao mesmo assunto ou ter sido escritos pela mesma pessoa.

Os sistemas de criação e edição de blogues são muito atractivos pelas facilidades que oferecem, pois dispensam o conhecimento de HTML, o que atrai pessoas a criá-los»


In Wikipedia

Fui questionado sobre se sabia o que era um blogue e sinceramente não sabia de que forma defini-lo. Por isso, fui logo procurar informações sobre a questão. Tudo isto na sequência de um dos meus últimos posts.

Fiquei ainda a saber que Jorn Barger foi o editor do blogue original e concebeu o termo "weblog" em 1997. E ainda há mais, no dia 31 de Agosto comemora-se o Dia do Blogue que se propõe a promover a descoberta de novos blogues e bloguistas.

quarta-feira, abril 16, 2008

Jornalista polivalente

Hoje vi um dos melhores anúncios de emprego de todos os tempos. Primeiro porque serve para procurar um "jornalista polivalente" e depois porque tinha o seguinte texto:

«Sabes o que é uma bicilíndrica a quatro tempos?
Já ouviste falar de um tal de Stoner?
Sabes qual é objecto que pesa quase 200 quilos e dá pelo nome de B-King?
Estamos à procura de um/uma "special one" do motociclismo»

Os interessados podem ir a www.damoto.net

segunda-feira, abril 14, 2008

Blogues

Aqui ficam uns dados estatísticos que encontrei na revista de domingo do "Correio da Manhã".

20,1% dos portugueses sabe o que é um blogue

55,1% dos internautas sabe o que é um blogue

14% mantém um ou mais blogues

62,5% dos produtores de blogues são homens

29,9% dos visitantes de blogues tem entre 18 e 24 anos e 26,9% tem entre 25 e 34 anos

24,8 horas é o tempo médio dispendido pelos bloguers semanalmente

33,9% dos bloguers (a maioria) actualiza o blogue uma vez por semana

A conversa

Na passada sexta-feira tive uma conversa muito interessante à mesa de um café. Das três pessoas que compunham a mesa, duas delas ficaram a saber que as mulheres podem ser categorizadas. Melhor, cada mulher que entrou (e possivelmente saiu) da vida dessa pessoa está como que dentro de uma "pasta" com determinado rótulo. Dependendo do seu significado.

Fiquei completamente deliciado com as explicações, que faziam todo o sentido (sem ironia), mas nunca pensei que fosse possível tanta organização. Já tinha ouvido falar, ainda que vagamente (agora com ironia), que se podiam catalogar diversas coisas, mas nunca me tinha passado pela cabeça que as mulheres também pudessem ser distribuídas consoante as suas características. É que muitas vezes torna-se difícil começar por entendê-las...

Mas quem pode passar sem elas?

quinta-feira, abril 10, 2008

Pergunta

Se o óleo de milho é feito de milho e o óleo vegetal é feito de vegetais, do que é feito o óleo de bebé?

Pertinente...

quarta-feira, abril 09, 2008

Uma música, uma memória

Seguindo na onda da minha amiga Gi, escolhi uma música que me leva até uma recordação. Será quase que uma rubrica à qual chamarei: "Uma música, uma memória". Giro, não é?

Bem, esta música é de uma das minhas bandas favoritas. É certo que só descobri o meu gosto pelos Silverchair há meia dúzia de anos e por isso esta música leva-me a recordar a época em que andava pela UM. As tardes em que por vezes ficavamos estendidos na relva a conversar, entre gargalhadas e mais gargalhadas. Inesquecíveis momentos esses, tal como esta música.



Silverchair - After All These Years

segunda-feira, abril 07, 2008

Tiques

Muitas pessoas têm tiques. Divirto-me, por exemplo, a ver alguns jogadores de futebol, no final dos jogos, a passarem constantemente a mão pelo nariz ou a coçarem as sobrancelhas. São tiques. Como meter o dedo no nariz, esfregar as partes íntimas ou coçar a cabeça.

Confesso que também tenho tiques. Aquele que as pessoas mais referem é o de mexer no cabelo, tentando melhorar o penteado, sobretudo na parte da frente. É verdade que o faço embora seja com um objectivo. O que não me parece ser o caso de uma pessoa que coça o nariz quando nem sequer tem comichão.

Tenho também o hábito de movimentar a perna direita de forma ritmada quando estou sentado em cadeiras. Algo que herdei do meu pai. Bem, mas falem-me dos vossos tiques. E de algum peculiar que conheçam…

domingo, abril 06, 2008

É importante?

Há coisas na vida que são realmente importantes. Que fazem a diferença, que nos preenchem, que nos dão aquela sensação de felicidade e contentamento. Na maior parte das vezes não são mensuráveis, no entanto sabemos qual a sensação que provocam. As amizades são importantes.

E depois existem todas as outras, à volta das quais muitas vezes se faz grande barulho, mas que vendo bem não têm importância. Podemos cair no erro de sobrevalorizarmos algumas e só o tempo permitirá trazer lucidez extra. Algumas opiniões não são importantes. Valem o que valem.

quinta-feira, abril 03, 2008

Verdades

Dizem que as verdades são para serem ditas, mas nem sempre é assim. Por exemplo, apetecia-me escrever agora aqui umas verdades, mas o decoro e bom senso impedem-me de o fazer. Às vezes dizemos mais coisas estando calados. E também ganhamos mais tendo essa atitude.

Por isso, mesmo que sejam donos da verdade, pensem duas vezes antes de falar ou escrever algo. Mesmo que tenham de morder vinte vezes os lábios ou arranjar outros assuntos para divagar. Como este, por exemplo.

quarta-feira, abril 02, 2008

Há palavras que nos beijam

«Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte»

Alexandre O'Neill