sexta-feira, maio 26, 2006

A frase do dia

«Se não acreditássemos, íamos já para casa» - Zé Castro, defesa da Selecção Sub-21

Eu pergunto: será que podemos deixar de jogar antes de sermos eliminados?

quinta-feira, maio 25, 2006

Diário do Estágio da Selecção

8:00 h – Alvorada
8:30 h – Nuno Gomes começa a secar o cabelo
8:35 h – Nuno Valente dá entrada no departamento médico, após alegadamente ter sido vítima de uma entrada violenta do seu colega de quarto, Petit, enquanto dormia
9:00 h – Pequeno-almoço
9:01 h – Nuno Gomes começa a chegar gel ao cabelo
9:10 h – Figo levanta-se
9:11 h – Cristiano Ronaldo dá entrada no hotel após uma noitada bem passada
9:12 h – Ricardo Costa grita bem alto: "Como é possível eu estar aqui?", e abraça-se, eufórico, à pessoa mais próxima
9:13 h – Ricardo é sodomizado por um empregado do hotel após este ter ficado excitado com a sua voz sexy
9:14 h – Miguel agride de forma selvática os jornalistas que o tentavam fotografar enquanto comia
9:15 h – Costinha consegue finalmente ter capacidade físico-motora para se erguer da cama
9:16 h – Maniche pesa-se e atira a balança com força contra a parede, depois de perceber que continua a pesar mais do que o Fernando Mendes
9:20 h – Chegam ao hotel os dois camiões de queijos açorianos encomendados por Pauleta
9:30 h – Nuno Gomes acaba de chegar o gel ao cabelo e dirige-se para a sala de maquilhagem
9:45 h – Scolari acorda
10:00 h – Deco inicia o seu tratamento contra as borbulhas
10:01 h – Simão chora, queixando-se de que Hélder Postiga lhe terá comido o pão com manteiga
10:02 h – Caneira dá entrada no departamento médico, após ter sido vítima de uma entrada dura de Petit durante o pequeno-almoço
10:10 h – Quim agride um empregado de mesa, depois de este lhe ter dito que era holandês
10:30 h – Início do treino
10:45 h – Figo e Cristiano Ronaldo entram no estúdio para gravarem um spot publicitário para um banco
10:50 h – Nuno Gomes está finalmente pronto para entrar no treino
11:00 h – Costinha inicia o pequeno-almoço;11:01 h – Treino interrompido para prestar assistência médica a Luís Boa Morte, que foi vítima de uma entrada dura de Petit
12:30 h – Fim do treino
12:31 h – Costinha está pronto a iniciar o treino
12:36 h – Banho
12:40 h – Simão chora copiosamente porque Tiago não lhe emprestou o champô
13:00 h – Almoço
13:35 h – Figo e Cristiano Ronaldo juntam-se aos seus companheiros
13:40 h – Scolari levanta-se da cama pronto a iniciar mais um dia de extenuante trabalho
14:00 h – Costinha chega, visivelmente cansado, ao local onde decorre o almoço
16:00 h – Rodada de "Sueca"
16:10 h – Costinha dá entrada no departamento médico, após ter-se lesionado com a caneta enquanto apontava os resultados da "Sueca"
16:30 h – Scolari reúne-se com a sua equipa técnica para delinear a estratégia para o primeiro jogo do Mundial
16:32 h – Scolari inicia um jogo de Monopoly com a sua equipa técnica. A regra é bem simples: quem ganhar tem direito a escolher um jogador para o onze português que vai iniciar o Mundial
17:00 h – Inicia-se o treino da tarde
17:05 h – Figo e Cristiano Ronaldo iniciam as filmagens de um anúncio publicitário para uma bebida gaseificada
17:10 h – Simão chora copiosamente porque Hugo Viana não lhe passou a bola
19:00 h – Fim do treino
20:00 h – Depois de uma extenuante tarde de Monopoly, estão já escolhidos dez dos jogadores que vão alinhar de início no primeiro jogo do Mundial
20:30 h – Início do jantar
20:31 h – Costinha dá entrada no departamento médico, após ter-se lesionado com o garfo enquanto comia
20:32 h – Scolari vence o 11º jogo de Monopoly e tem por isso direito a escolher o último jogador do onze inicial; o brasileiro escolhe, eufórico, Quaresma; quando os seus adjuntos lhe dizem que Quaresma não pode ser escolhido porque não foi convocado, o treinador brasileiro perde as estribeiras e grita: "pôxa vida, cara! É sempre assim: quando eu ganho nunca há o prémio que eu quero. Vocês, portugas, não sabem perder, cara!"
21:00 h – Bilharada no salão de jogos do hotel
21:10 h – Simão chora porque Deco ficou com o taco maior e mais brilhante
21:30 h – Pauleta acaba de comer o seu 37º queijo açoriano de sobremesa
22:00 h – Scolari diz estar extenuado e recolhe aos seus aposentos
23:00 h – É dada ordem de recolher aos quartos
23:05 h – Simão chora porque queria ficar com a cama do lado esquerdo do quarto
00:00 h – Cristiano Ronaldo está pronto para sair
00:02 h – Costinha acorda o departamento médico da selecção para ser assistido após ter-se lesionado ao mudar de posição enquanto dormia
00:30 h–Merche Romero chega à entrada do Hotel e buzina bem alto, Cristiano Ronaldo ouve a buzina e sai
01:00 h - Ricardo Costa grita bem alto durante o sono: "Como é possível eu estar aqui?", e abraça-se, eufórico, à pessoa mais próxima
07:59 h – Merche Romero deixa Cristiano Ronaldo na entrada do hotel
08:00 h – Alvorada

(thanks Cristina...e Flávia)

segunda-feira, maio 15, 2006

Os escolhidos

Luiz Felipe Scolari divulga mais logo os nomes dos 23 jogadores convocados para o Mundial da Alemanha.

Aqui fica a minha previsão:

Guarda-redes: Ricardo, Quim e Paulo Santos

Defesas: Paulo Ferreira, Miguel, Caneira, Ricardo Costa, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente.

Médios: Deco, Maniche, Costinha, Hugo Viana, Tiago, Petit e Figo.

Avançados: Nuno Gomes, Pauleta, Hélder Postiga, Simão, Cristiano Ronaldo e Boa Morte.

sexta-feira, maio 05, 2006

Microfones

Seria muito interessante fazer um estudo sobre o efeito dos microfones nas pessoas. As reacções de um ser humano quando confrontado com um microfone são diversas. Alguns têm a natural tendência para fugir ou recusar uma intervenção para o dito cujo. Outros preferem berrar ou debitar sons imperceptíveis para o pobre do microfone. Diria que estas duas formas de reacção são opostas. No entanto, das duas resulta muito pouco em termos jornalísticos.

Os outros dois tipos de acção perante um microfone são bem mais produtivos. Há os eloquentes, que falam, falam, falam e revelam grande intimidade com o objecto. E também os que têm muito para dizer, mas não conseguem articular as ideias. Resultado: discurso confuso. Ainda assim, preferível aos que não dizem nada.

Mas quando tentámos, de microfone em riste, entrevistar alguém, o mais natural é sermos nós os primeiros a responder a perguntas. “Já está a gravar?” ou “isto é em directo?”. “Que perguntas é que me vai fazer?”…