segunda-feira, março 31, 2008

Pergunta

Quem foi a primeira pessoa que olhou para uma vaca e disse: "Acho que vou espremer estas coisas compridas e beber o que quer que saia de lá"?

É que foi uma grande ideia...

sexta-feira, março 28, 2008

Para ouvir...

Triste e melancólica. Mas com significado. Simplesmente uma bela música.



Jay-Jay Johanson, She Doesn´t Live Here Anymore

quinta-feira, março 27, 2008

Palavras proibidas

Não sabia que a televisão norte-americana tinha (e tem) uma lista de palavras proibidas de serem ditas. Essa lista é constituída por sete palavras: shit, piss, fuck, cunt, cocksucker, motherfucker e tits. Bem bonita esta lista. Mas porquê estas palavras e não outras?

A última vítima desta lei foi a cantora Cher que prevaricou e viu-lhe ser instaurado um processo que vai levar o Supremo a emitir doutrina sobre o assunto. Segundo os norte-americanos, os palavrões viola "as regras da decência" na televisão.

Só sei que há dias em que certamente eu não poderia ir a uma qualquer cadeia de televisão norte-americana.

quarta-feira, março 26, 2008

Como se fosse ontem...

Muitas vezes ouve-se a expressão: “lembro-me como se fosse ontem”. Normalmente, quando queremos referir-nos a algo que ainda está bem presente na nossa memória apesar de já fazer parte de um passado longínquo.

No entanto, esta expressão tem uma falácia do tamanho do mundo. Isto porque todos nós sabemos que chegados a determinada idade já nem do que se passou no dia anterior nos conseguimos lembrar. E acreditem que eu sou uma dessas pessoas, mesmo não me considerando demasiado velho. Tenho sérias dificuldades em conseguir recordar coisas que fiz ontem. Principalmente se não me interessarem.

Mas lembro-me como se fosse ontem que ter 18 anos era fantástico. Pelo menos não andava tão esquecido…

segunda-feira, março 24, 2008

Pergunta do dia

Porque é que as torradeiras têm sempre uma opção para uma temperatura tão alta que queima as torradas todas?


Encontrei esta pergunta pertinente por aí...

domingo, março 23, 2008

Histórias felizes

Abrimos os jornais, assistimos à abertura dos telejornais, ouvimos rádio e tudo não passam de tristezas e desgraças. É preciso dar-se mais destaque às histórias com finais felizes. Porque elas existem. Para amarga já basta a vida, muitas vezes. E não quero acreditar que este mundo só é feito de coisas negativas.

Acredito em histórias bonitas com finais apaixonantes e uma lágrima de contentamento à mistura. Estou certo que para que isso suceda só temos de procurar a felicidade, lutar e dar o nosso melhor. Nada se consegue com pouco esforço, pouca dedicação e inspiração. É preciso fazer as coisas com paixão. E dar menos ênfase ao lado negativo.

Já agora, Boa Páscoa!

quinta-feira, março 20, 2008

Frase do dia

«Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer. (...) Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente: é que ele não pode ser prejudicado. O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.»

Saint-Exupéry

quarta-feira, março 19, 2008

Anthony Minghella

O cinema fica mais pobre: morreu o realizador Anthony Minghella. O britânico venceu o Óscar para o Melhor Realizador em 1996 com o filme "O Paciente Inglês" e teve outros grandes filmes como "O Talentoso Mr. Ripley" ou "Cold Mountain".

Minghella estreou-se no meio em 1981 com “Truly, Madly, Deeply”. Filho de italianos e apaixonado desde sempre pelo cinema, foi com o filme “O Paciente Inglês” que o realizador ficou conhecido.

O seu último trabalho foi na direcção artística de “The no. 1 Ladies´Detective Agency”, uma série baseada nos livros de Alexandre McCall Smith que será exibida esta semana pela cadeia de televisão britânica BBC.

Gostei de todos os filmes que vi deste realizador e por isso era um dos meus favoritos. Fica aqui uma pequena homenagem, num filme magnífico.

terça-feira, março 18, 2008

É bom

Uma das coisas boas da vida é poder estar grande parte do fim-de-semana deitado no sofá e em boa companhia. Enroscados num cobertor, quentinhos e com a chuva lá fora a cair. A televisão ligada para entreter e o resto é simplesmente viver nas nuvens. É relaxante e retemperador. E faz falta.

É bom sair, passear, ver o mar e respirar o ar puro. Mas por vezes faz falta estar no sossego do lar e ouvir a nossa respiração a dobrar. É bom, muito bom...

domingo, março 16, 2008

Frase do dia

«Não há razão para termos medo das sombras. Apenas indicam que em algum lugar próximo brilha a luz.»

Ruth Renkel

quarta-feira, março 12, 2008

Perfil astrológico

«Mente aguçada e dom da oratória. Hábito de entrar em detalhes. Pessoa engraçada, muito leal, fiel, pessoa que sabe o que fazer na hora certa e na hora errada, pessoa que gosta de fazer amigos. Muito inteligente, amigo, gosta de ajudar.»

Wikipedia

Descobri este meu curto perfil astrológico e o engraçado destas coisas é que me identifico com a maior parte das características atribuídas ao meu signo. Os astros têm assim tanta influência no modo como somos?

Frase do dia

«Ai, negras águas, ondas de mágoas,
Gelaram-m'o fogo no olhar.»

Senhora do Mar

terça-feira, março 11, 2008

Caminhos

Hoje estiver a pensar com os meus botões (sim, faço isso de vez em quando) e há uma questão que me intriga.

São os caminhos que cruzam as pessoas ou somos nós que nos vamos cruzando ao escolhermos trilhar um determinado caminho? Será que o destino existe?

segunda-feira, março 10, 2008

Porquê?

Por que é que temos sempre a tendência para dizermos que somos os melhores a fazer isto ou aquilo?


Hoje, enquanto viajava de carro, ouvia uma rádio em que o locutor não se cansava de dizer: "somos a melhor rádio do concelho"; "a melhor informação desportiva"; "a sua melhor companhia na tarde de domingo". Porquê?

Quando fazemos bem alguma coisa ou quando temos capacidades que nos podem distinguir, penso que não precisamos pôr-nos em bicos de pé. Conseguimos evidenciar-nos de forma natural. Por isso fico sempre de pé atrás quando vejo ou ouço alguém vangloriar-se pelos seus feitos ou por ser o melhor a fazer isto ou aquilo. Prefiro alguém que se destaque naturalmente.

sábado, março 08, 2008

Gosto

De sorrir. Rir. Dar uma boa gargalhada. Nada melhor para aliviar o stress…

Pouco sensíveis

Todos os dias eu e o Jorge temos problemas na Redacção. Basicamente somos discriminados porque somos demasiado galhofeiros. Ou seja, brincamos um pouco com todos as situações, sejam elas delicadas ou não, e isso sai-nos caro. Por vezes somos mesmo apelidados de insensíveis.

Mas na verdade o facto de levarmos as coisas para o lado mais divertido e positivo, mesmo quando esse lado não existe, é uma forma de nos refugiarmos. Isto é, nós somos seres sensíveis. Bem lá no fundo. Criamos é uma capa de insensibilidade para tentarmos passar ao lado das tristezas da vida. Pelo menos no meu caso e tenho a certeza que o Jorge há-de concordar comigo. Somos uns incompreendidos.

O melhor mesmo é criarmos uma Redacção só para nós, tal como diz a Sofia. À entrada, na porta, uma placa com os seguintes dizeres: “criativos a trabalhar”.

Pronto. Era isto que queria esclarecer.

quinta-feira, março 06, 2008

Mais fácil escrever que falar

«Os jovens dos 12 aos 25 são “a geração que passa mais tempo com tecnologias do que com pessoas”. Quem o diz é a Publicis, uma agência de publicidade, que tem vindo a elaborar estudos sobre vários sectores sociais. Já o fez sobre as mulheres, sobre os homens, e agora lança o estudo Tweens, sobre jovens. Este estudo defende a tese de que a tecnologia permite aos jovens “obter e partilhar momentos e experiências com o mundo” e que isso colmata a sua grande necessidade de partilhar com os amigos tudo o que lhes acontece, a todo o momento.

Através da análise de artigos de imprensa e internet e de entrevistas a dez jovens que reportaram o seu dia-a-dia durante uma semana, concluíram que, hoje em dia, “é mais fácil para os jovens ler e escrever, do que falar e ouvir”. Através dos telemóveis e da internet, desenvolveram uma dificuldade na comunicação verbal e estão mais à vontade em conversar com as teclas.»

In Publico.pt

Gosto de escrever e sou um defensor acérrimo das novas tecnologias. Este blogue pode ser um exemplo disso. Mas também gosto de uma boa conversa com pessoas interessantes desse ponto de vista. Sinceramente há tempo para tudo e uma coisa não impede a outra. Aliás, complementam-se.

segunda-feira, março 03, 2008

Para ouvir

Hoje é segunda-feira e por vezes é preciso uma musiquinha para descontrair. Nada melhor do que uma das melhores bandas de todos os tempos. Para ouvir...



INXS - "By My Side"

sábado, março 01, 2008

Nunca Digas Banzai

Para mim este foi um dos melhores programas a passar na televisão portuguesa. Divertia-me à grande a ver isto e através de conversas com alguns colegas de trabalho este é quase um programa de culto.

Eu perco-me de riso a ver isto. Em Portugal o nome era "Nunca Digas Banzai" mas lá por fora ficou conhecido como "Takeshi's Castle". Se alguém tiver informação sobre este programa, por exemplo se é emitido ainda em algum canal ou onde posso adquirir um eventual DVD com a série, agradecia essas mesas informações.

Porque não passar novamente este género de programas na televisão em vez das constantes novelas.

Bem, ficam aqui dois excertos para recordar...