segunda-feira, junho 18, 2018

Lembra-te

Lembra-te
que todos os momentos
que nos coroaram
Todas as estradas
radiosas que abrimos
irão achando sem fim
seu ansioso lugar
seu botão de florir
o horizonte
e que dessa procura
extenuante e precisa
não teremos sinal
senão o de saber
que irá por onde fomos
um para o outro
vividos.

M.C.

segunda-feira, junho 11, 2018

Aos meus olhos

Apetece-me ficar a escrever uma noite inteira com a tua cabeça deitada no meu colo. Parar apenas para te colocar o cabelo por trás da orelha, dar-te um beijo no rosto. Apetece-me ficar a olhar-te nos olhos, vê-los brilhantes ao refletirem o brilho dos meus. Como se tudo fosse um espelho a refletir a felicidade um do outro. Apetece-me ser romântico, encher-te de tudo o que de bom os sentimentos verdadeiros têm. Apeteces-me. E vais apetecer-me todos os dias em que acordar, ao longo de todo o dia, até que a noite chegue e os olhos se fechem.

terça-feira, junho 05, 2018

Alma gémea


domingo, junho 03, 2018

Porque

«Não te rendas, por favor, não cedas, ainda que o frio queime, ainda que o medo morda, ainda que o sol se esconda, e o vento se cale, ainda existe fogo na tua alma, ainda existe vida nos teus sonhos. Porque a vida é tua e teu também o desejo, porque cada dia é um novo começo, porque esta é a hora e o melhor momento, porque não estás sozinho, porque eu te amo!»

Me gustas cuando callas


Me gustas cuando callas porque estás como ausente,

y me oyes desde lejos, y mi voz no te toca.

Parece que los ojos se te hubieran volado

y parece que un beso te cerrara la boca.



Como todas las cosas están llenas de mi alma

emerges de las cosas, llena del alma mía.

Mariposa de sueño, te pareces a mi alma,

y te pareces a la palabra melancolía.



Me gustas cuando callas y estás como distante.

Y estás como quejándote, mariposa en arrullo.

Y me oyes desde lejos, y mi voz no te alcanza:

déjame que me calle con el silencio tuyo.



Déjame que te hable también con tu silencio

claro como una lámpara, simple como un anillo.

Eres como la noche, callada y constelada.

Tu silencio es de estrella, tan lejano y sencillo.



Me gustas cuando callas porque estás como ausente.

Distante y dolorosa como si hubieras muerto.

Una palabra entonces, una sonrisa bastan.

Y estoy alegre, alegre de que no sea cierto.

Pablo Neruda

domingo, maio 27, 2018

LY

«But still I find you next to me»

quinta-feira, maio 24, 2018

...

«Sinto falta dessa paz que encontrei no teu sorriso»

Estradas

«Eu vejo estradas no céu
Que me levam sempre a ti
Sou tua e tu és meu
Lugar onde sou feliz

Há quem sinta sempre mais
Quem fica sente quem vai
Parar o barco noutro cais
De que vale o que imagino

Ouvi, saudade, leva-me contigo
Apesar de eu ter em mim as memórias de uma vida
E liberdade, sou dono do destino
Quero dedicar a ti as vitórias que consiga

É a história que fica, quando acabar o show
Hei de continuar o voo, suspenso na gravidade
Não pode ser passado porque é para lá que eu vou
Prometi voltar um dia, onde pertenço de verdade

Eu vejo estradas no céu
Que me levam sempre a ti
Sou tua e tu és meu
Lugar onde sou feliz

Tu és, tu és
Onde me encontro
Eu sei, eu sei
Que só pertenço a ti
Tu és, tu és
Onde me encontro
Eu sei, eu sei
Que só pertenço a ti»

segunda-feira, maio 21, 2018

...