sexta-feira, julho 18, 2008

Fui...de férias!

Acho que estava mesmo a precisar destas férias. Embora saiba que vou ter saudades de escrever aqui no blogue durante esse período. Volto já...

Uma música, uma recordação

Esta música remete-me, mais uma vez, para a minha adolescência. É pena que esta banda tenha terminado porque era uma das minhas favoritas na altura.

Sempre que penso na adolescência, saltam-me à memória os designados "amores platónicos". Que são normais nessas idades. E juntamente com isso, lembro-me de uma miúda na altura, certamente que uma mulher agora, me ter mandado "apanhar gambozinos". Achei piada à expressão e ficou comigo para sempre. A razão e a história ficam para uma outra ocasião...

Uma adivinha...

Por que é que as mulheres têm duas pernas?

Esta foi o Jorge que me ensinou...

domingo, julho 13, 2008

Excelente

Este anúncio está qualquer coisa de espectacular. Adoro a cara do puto e o pânico do pai.

sábado, julho 12, 2008

Apolítico

Não ligo muito à política. Aliás, para mim não faz grande sentido termos uma cor política e segui-la sempre, independentemente das ideias e das pessoas. Prefiro acreditar em projectos, pessoas, causas e tudo aquilo que seja realizado em prol do bem estar geral ou da maioria. Por isso, não compreendo aqueles que na hora de votar só olham à cor ou ao símbolo do partido.

Para além disso existem partidos a mais face àquilo que são as ideias realmente inovadoras. Se pensarem bem não há muitas diferenças entre propostas apresentadas, tirando uma vírgula ali e outra acolá. Ouvi outro dia alguém dizer que isto caminha para uma única grande divisão entre democratas e republicanos ou trabalhistas e conservadores.

A confusão que vai na política reflecte-se na hora de votar, onde ganha sempre a abstenção. Os cidadãos vão-se afastando cada vez mais da política e acho que isso deveria merecer uma reflexão profunda de todos os políticos. E não é o partido A, B ou C que faz a diferença. As pessoas é que se destacam mais ou menos consoante o trabalho que realizam, e o bem estar que promovem, enquanto ocupam cargos públicos.

quarta-feira, julho 09, 2008

Homens mais arranjadinhos

No sábado assisti a uma palestra de promoção de um produto farmacêutico e a tónica dominante foi a de que os homens estão mais preocupados com a sua aparência. Arranjam mais o cabelo, colocam creme na cara e seleccionam muito bem o que vão vestir. Basicamente, a grande maioria dos homens virou metrossexual.

Certamente que as mulheres até acham piada ao assunto, mas com os homens tão arranjadinhos vai ser difícil segurar alguns. Ou seja, se muitos homens já fogem do comprometimento, agora, como estão todos tão bem cuidados, ainda mais vão correr à frente das senhoras. Porque é mais fácil conseguirem o que querem.

Sem me considerar um metrossexual, longe disso, confesso que antes de sair de casa tomo sempre o meu banhinho, passo algum tempo a olhar para o cabelo e sou adepto de colocar um cremezinho na pele. Já para não falar no perfume que todos os dias gasto em grandes quantidades. Essencialmente, gosto de cheirar bem e ter alguns cuidados que considero básicos. Afinal, os homens também se querem arranjadinhos e lavadinhos...

domingo, julho 06, 2008

Uma expressão

«Tira daí a gadanha»


Esta é uma expressão que gosto. E tantas vezes é utilizada. Basicamente quer dizer para tirar a mão de algum sítio e por vezes pode ter um acréscimo, na maior parte das situações, um palavrão.

sexta-feira, julho 04, 2008

A dormir

"O caso foi contado por fonte anónima ao The Times of India: um avião da carreira Dubai-Jaipur-Bombaim acabou, após a escala, pelas 7 horas, por falhar o destino e prosseguir o voo em alta atitude até Goa.

O aparelho viajava em piloto automático e só quando passava sobre Bombaim os controladores aéreos verificaram a falta de procedimentos de aterragem. Pensaram num desvio terrorista, mas através do alarme no cockpit conseguiram acordar os pilotos"

In Sábado

O máximo que já consegui por ter adormecido foi falhar a hora de entrada no emprego. Portanto, nada de muito grave.

quarta-feira, julho 02, 2008

Porque

Porque é assim que as coisas são. Porque o mundo é um lugar estranho e cheio de encontros desencontrados. Porque existe o sol, o céu e o mar. Porque só temos de parar quando nos obrigarem, sem que nada chegue, enfim, para nos travar.

Porque estamos sempre a lutar contra a derrota. Porque nem sempre é possível vencermos e nada, mas nada, é suficiente para dizer que fomos vencidos. Porque só o fim é um ponto final para tudo.

Porque é bom viver nesta constante agitação do mundo. Porquê?

terça-feira, julho 01, 2008

Frase do dia

"Se ao longo do seu caminho não mudar de direcção, terminará exactamente onde partiu"

Provérbio chinês