sábado, julho 12, 2008

Apolítico

Não ligo muito à política. Aliás, para mim não faz grande sentido termos uma cor política e segui-la sempre, independentemente das ideias e das pessoas. Prefiro acreditar em projectos, pessoas, causas e tudo aquilo que seja realizado em prol do bem estar geral ou da maioria. Por isso, não compreendo aqueles que na hora de votar só olham à cor ou ao símbolo do partido.

Para além disso existem partidos a mais face àquilo que são as ideias realmente inovadoras. Se pensarem bem não há muitas diferenças entre propostas apresentadas, tirando uma vírgula ali e outra acolá. Ouvi outro dia alguém dizer que isto caminha para uma única grande divisão entre democratas e republicanos ou trabalhistas e conservadores.

A confusão que vai na política reflecte-se na hora de votar, onde ganha sempre a abstenção. Os cidadãos vão-se afastando cada vez mais da política e acho que isso deveria merecer uma reflexão profunda de todos os políticos. E não é o partido A, B ou C que faz a diferença. As pessoas é que se destacam mais ou menos consoante o trabalho que realizam, e o bem estar que promovem, enquanto ocupam cargos públicos.

2 comentários:

Pedro Reis Sá disse...

Não são as cores políticas que importam mas sim o que se faz ou se pensa fazer.

Bruno Marques disse...

Ora nem mais...