sábado, abril 26, 2014

Dias sem fim


quinta-feira, abril 24, 2014

Fácil e difícil

«Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem a sua opinião. Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre essa situação. Difícil é vivenciar essa situação e saber o que fazer ou ter coragem para o fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado. Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar. Difícil é mentir ao nosso coração.

Fácil é dizer "olá" ou "como estás?". Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém das nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados. Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente eléctrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado. Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade. Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas te vão aceitar como és e fazer-te feliz por inteiro.

Fácil é ocupar o lugar na lista telefónica. Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho. Eterno é tudo aquilo que dura uma fracção de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.»

Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, abril 23, 2014

quote

«Nunca me senti só. Gosto de estar comigo mesmo.»

Charles Bukowski

sábado, abril 19, 2014

:-|


segunda-feira, abril 14, 2014

...

...

Só.
Mais um pouco de mar.
Mais um pouco de céu.
Mais um pouco de azul.
Só.
E mais um pouco de ti.
Em mim.
E a saudade.

sábado, abril 12, 2014

dream

A vida é curta e os sonhos compridos.

o tempo

Às vezes tenho a sensação de que o tempo passa rápido de mais. Tenho medo de envelhecer sem cumprir alguns desejos. Ou então concluir que já não vou a tempo de os concretizar. Isso e, daqui a algum tempo, parar para pensar e morrer só das saudades de alguns dias da minha vida. Momentos lindos, segundos delirantes, horas extraordinárias, curtos olhares e sorrisos profundos. Um dia ainda morro de saudade.

sexta-feira, abril 11, 2014

book

«It's like I'm reading a book,
and it's a book I deeply love,
but I'm reading it slowly now
so the words are really far apart
and the spaces between the words are almost infinite.
I can still feel you and the words of our story,
but it's in this endless space between the words that I'm finding myself now.
It’s a place that’s not of the physical world
- it's where everything else is that I didn't even know existed.
I love you so much, but this is where I am now.
This is who I am now.
And I need you to let me go.
As much as I want to I can't live in your book anymore.»

Her

quinta-feira, abril 10, 2014

Dias sem fim


ser

Somos de quem nos quer. E mesmo que não nos queiram, somos. Porque existe o sem querer, o sem evitar, o sem controlar. E somos. Se não corpo, alma.