quinta-feira, maio 31, 2007

A Viagem

Ontem fiz uma viagem relâmpago ao Algarve, passando por quatro aviões diferentes. Por isso, tive oportunidade de apreciar todas as questões ligadas à aviação.


Foi agradável, sobretudo as assistentes de bordo. Muito bem escolhidas e todas elas com um palmito de cara. Já para não falar do resto...

E até digo mais, não me importava nada de ir todos os dias para o trabalho de avião! Quanto ao motivo que me levou ao Algarve, a apresentação do novo Mondeo da Ford, tudo correu de forma excelente. Assim sim, vale bem a pena trabalhar como jornalista...

quinta-feira, maio 24, 2007

Em grande!

Vale a pena ver. Eduardo Madeira no "Sempre em pé"! É grande...

quarta-feira, maio 23, 2007

Giro...

Ontem consegui finalmente sentar-me no sofá e ver algumas televisão. Entre o zapping parei por alguns minutos num programa da Dois chamado "Sempre em pé". Lá tive a oportunidade de ouvir uma boa piada. Cá vai...

"Os matraquilhos são o único sítio no mundo em que um homem se pode virar para o outro e fazer esta pergunta: então, vais à frente ou atrás?"

A piada pertence a Guilherme Fonseca, no "Sempre em Pé".

domingo, maio 20, 2007

Por perceber

Fui ver o concerto de Rodrigo Leão na Casa das Artes em Famalicão. Não conhecia muito bem o trabalho, mas gostei bastante do concerto. Foi realmente muito bom e recomendo a toda a gente.


Uma coisa que continuo sem perceber, não só deste concerto, é a razão pela qual os músicos se levantam, "simulam" que o espectáculo já acabou e depois, sob forte aplauso do público, regressam para tocar mais uma ou duas músicas, fechando depois em definitivo o espectáculo. Gostava de perceber a razão destas simulações. Não havia necessidade...

E imaginem, por exemplo, que no futebol os jogadores também faziam o mesmo. Depois de cumpridos os 90 minutos e se os espectadores aplaudissem muito eles voltavam para mais um tempinho extra de futebol.

sábado, maio 19, 2007

Coisas simples

Se há coisas que me satisfazem são as mais simples. Um curto passeio à beira mar chega para animar o pior dos dias. Um belo sorriso é a melhor cura para os males que nos atormentam.

E se repararem tudo o que é simples tem grande significado. Mesmo um silêncio pode significar muita coisa. Uma troca de olhares, um gesto descomprometido, a palavra "diferente"...

E as gargalhadas, simples e espontâneas, são os salpicos de emoção em cada dia. Por isso, respirem cada pedacinho de ar, saltem, dancem, corram, não parem de sorrir...vivam as pequenas insignificâncias da vida!

quarta-feira, maio 16, 2007

Um terror

Este episódio que vou contar passou-se há precisamente uma semana. E é digno dos melhores filmes de terror...


0h38, Redacção do Jornal "Opinião Pública"

Eu e o Jorge Humberto estavamos a terminar o trabalho de uma saída nocturna. Redacção completamente vazia até que do nada ouvimos a campainha tocar. Primeira reacção: olhar um para o outro a ver quem iria abrir a porta.

Após alguma hesitação, o Jorge levantou-se da cadeira e começou a dirigir-se à porta e eu, qual guarda de honra, segui-lhe as pisadas. Qual não é a nossa surpresa quando ao olharmos por entre a porta envidraçada vemos do outro lado um cantor pimba. O terror nos nossos fragéis corações foi ainda maior. E então quando ficamos a saber os motivos daquele inesperada visita, o terror atingiu o seu auge.

Tudo isto numa noite que começou na Casa das Artes a ouvir um grande espectáculo protagonizado por um cantor local. Mas isso fica para uma outra postagem.

terça-feira, maio 15, 2007

Um diálogo

«-Sorri..
- Não tenho motivos para sorrir!
- Vá lá, sorri para mim!
- Por que hei-de sorrir se não me apetece?
- Dentro de seis segundos vou pedir-te em casamento...
- (...)
- Queres casar comigo?»

E ela sorriu...

quarta-feira, maio 09, 2007

Abordagens

Existem formas de abordagem muito engraçadas. Espécies de desbloqueadores de conversa que se não servirem para nada, servem pelo menos para provocar o sorriso no nosso interlocutor.

Conheci uma pessoa que para abordar uma rapariga perguntava: "Arranjas-me um mapa?". E do outro lado surgia: "Porquê?". Resposta: "Perdi-me na tua beleza!". E pode parecer uma situação parva, mas consegue sempre libertar um sorriso. E isso já é positivo...

Outra que gosto particularmente, embora possa soar a mestre de obras, é a dos helicópteros. "És como um helicóptero! Gira e voa...". Interessante, no mínimo.

E se pensarem bem, podem encontrar muitas formas de abordagem/piropo engraçados para todas as situações. Se tiverem pouca imaginação podem sempre utilizar: "Tens planos para os próximos 20 anos?" ou "magoaste-te muito quando caíste do céu?".

domingo, maio 06, 2007

Quote 2

«Viverei feliz numa cabana simples no cimo de um monte, fiando, cosendo e cultivando a terra, ao sol e à chuva, e lavarei nas águas frias da montanha. Basta-me apenas que estejamos juntos»

sexta-feira, maio 04, 2007

Quote

«Não deixes que o tempo volte para trás
E que o futuro seja o eco simples do presente.
No fundo vivemos do passado
Passamos pelo presente
E acabamos no futuro desconhecido.»

O caderno amarelo

Quando frequentava o Externato Delfim Ferreira, tomei uma das decisões acertadas da minha vida. No 9º ano decidi arranjar um caderno, neste caso amarelo, para passar pelos amigos da turma para que me escrevessem umas linhas. Como era uma altura de separação, em que começavamos a seguir caminhos distintos, arranjei esta forma de ter algo palpável sobre eles.

E prossegui com este saudável hábito no Ensino Secundário e só fechei o ciclo na Universidade. Resultado: neste momento tenho em minha posse um caderno amarelo que é um livro de histórias sobre uma fase da minha vida. E nos momentos mais delicados, pego nele, folheio-o e recordo o passado. Aqui fica um exemplo de uma "dedicatória"...

«Ao contrário do que toda a gente faz, não vou dizer o que mais ou menos gosto em ti e na tua personalidade. Por isso, vou antes dizer que estes três últimos anos que podemos "conviver" juntos não foram os mais famosos e divertidos. Contudo, acho que foram, sobretudo, produtivos e delirantes.
Apesar de não sermos muito "comunicativos" um com o outro, penso que o teu inteligente e divertido sentido de humor, juntamente com o teu simpático sorriso atenuaram essa situação. Queria, por fim, desejar-te os melhores votos de beaucoup de felicidades e que a tua vida profissional e afectiva te sorria tanto ou mais do que te tem sorrido.
Pelo menos que te sorria com um sorriso tão bonito e simpático como o teu é...

E.S.»

quarta-feira, maio 02, 2007

O dia do trabalhador

Os feriados sabem sempre muito bem. E como era o dia do trabalhador, resolvi não fazer nenhum. Ou melhor, trabalhei apenas quatro horas, isto é, entre a meia-noite e as quatro da manhã do dia 1 de Maio porque era dia de fecho de jornal. Tirando isso, não fiz nada de produtivo...

Descansar também é preciso...