sábado, março 08, 2008

Pouco sensíveis

Todos os dias eu e o Jorge temos problemas na Redacção. Basicamente somos discriminados porque somos demasiado galhofeiros. Ou seja, brincamos um pouco com todos as situações, sejam elas delicadas ou não, e isso sai-nos caro. Por vezes somos mesmo apelidados de insensíveis.

Mas na verdade o facto de levarmos as coisas para o lado mais divertido e positivo, mesmo quando esse lado não existe, é uma forma de nos refugiarmos. Isto é, nós somos seres sensíveis. Bem lá no fundo. Criamos é uma capa de insensibilidade para tentarmos passar ao lado das tristezas da vida. Pelo menos no meu caso e tenho a certeza que o Jorge há-de concordar comigo. Somos uns incompreendidos.

O melhor mesmo é criarmos uma Redacção só para nós, tal como diz a Sofia. À entrada, na porta, uma placa com os seguintes dizeres: “criativos a trabalhar”.

Pronto. Era isto que queria esclarecer.

4 comentários:

Anónimo disse...

Detesto jornalistas certinhos. Coninhas. Daqueles que não bebem um copo. Daqueles que não rasgam tudo e todos. Jornalista sem humor negro não é jornalista, é lambe botas!Fico feliz por na redacção da editave o espirito começar a mudar.deixem la, um dia ainda vão ser uma maioria...

RADIOGRAFIA disse...

Mas eu não passo sem vocês e o vosso humor!!
Tenho que vos reprimir para toda a gente pensar: ela é tão sensível, bela e bem comportada...

Jesus disse...

Eu não sou JORNALISTA.
Sou JORNALEIRO!

E a mim, não me calam!!!
Concordo contigo Bruno "Nós gostamos é de rir..."

Um Abraço galhofeiro!!

Bruno Marques disse...

Não podemos ser tanto à terra nem tanto ao mar. No meio termo está a virtude. É preciso fazer as coisas a sorrir.
Ainda bem que há quem goste. É um novo alento...:)