quarta-feira, janeiro 26, 2011

Despedidas

Como é que vocês gostam das despedidas? Com lágrimas e abraços apertados ou sorrisos e partilha dos bons momentos vividos? É um misto de emoções e, regra geral, detesto despedidas. Prefiro o "até já" ao "adeus". Tudo o que implique ausências longas é mais ou menos problemático. Pelo que o melhor é tentar disfarçar o incómodo da despedida, desviar o olhar, evitar os sentimentos e respirar fundo muitas vezes.

Mas há sempre uma palavra, algo que se diz que nos deixa com o coração pequenininho e um nó do tamanho do mundo na garganta. É impossível ficar indiferente. Sou um piegas e evito as despedidas. Disfarço (tento) com uma piada ou uma mudança brusca de assunto. E depois sofro em silêncio, comigo, sozinho, contando todos os dias e momentos passados.

Não sou bom em despedidas. E sinto-me quase sempre miserável. Gosto mais do simples "até já" ou "até qualquer dia". Por isso, não me despeço...

2 comentários:

TMD disse...

Vida...morte, Amor...ódio, chegada...partida, apresentação...despedida. Parafraseando Heráclíto tudo que é contrário é útil e é desta luta de contrários que resulta a mais bela harmonia, tudo se faz pela discórdia. As despedidas são o culminar de um caminho, mas esse caminho bifurca e nunca termina, esse é o sentido belo da VIDA :) FORÇA!

Bruno Marques disse...

Obrigado pela mensagem! Gostei! ;)