domingo, janeiro 02, 2011

Partir II

Uns 10% a mais de transpiração...

Sustém a respiração,
Um pouco, mais um pouco, expira.
Sem reacção ou tentação,
Esquecendo toda aquela ira,
Sossegada num desejo apagado
Pelos olhos fechados na escuridão do quarto.
Detém só mais um pouco todo o ar partilhado
Por entre o sonho vagueado, parto.

Inspira suavemente,
Na calma de um dia vivido.
O pensamento que demora e flui lentamente
Desperto, um deserto, vazio e perdido.
No caminho corrido a passos largos
O pacto, nosso, secreto, alma despida
Perdida na solidão dos anos amargos.
Sobrevivo e regresso ao meu ponto de partida.

2 comentários:

Isandes disse...

Gosto! (e destes tipos de texto, só se deve dizer isso, né?)

Bruno Marques disse...

:) talvez. Podemos dizer sempre aquilo que sentimos.