segunda-feira, março 20, 2006

Uma história – parte V

Recordações atravessam o meu pensamento como coisas soltas, esquecidas pelo tempo distante que as separam de tudo o que já vivi. Relembro todos os dias as coisas bonitas que nós, seres humanos, somos capazes de partilhar com quem amamos. A felicidade, os sentimentos mais incríveis, advêm de um rosto, de um corpo, de alguém com quem desejamos estar a toda a hora.

Posso cair no ridículo ou até mesmo ser lamechas, mas não posso, nem consigo, deixar de exteriorizar estes meus devaneios. Esta até pode nem ser uma história muito bonita, mas cumpre certamente o ritual final de todas as histórias: tem um final feliz!

Sem comentários: