quarta-feira, março 20, 2013

Um sentimento

A minha religião é a dos sentimentos. Eu acredito nos sentimentos das pessoas como o que nos guia ao longo da nossa jornada. Os sentimentos é que nos distinguem e aproximam dos outros. Nos mantêm próximos, numa união que explica a razão de tudo o resto.

Sou pelos abraços sinceros e apertados que não têm preço. Pelo gostar verdadeiro que não tem medo de ser gritado a plenos pulmões. E não do sorriso vestido a preceito a mando de uma qualquer religião.

Esta religião não existe mas eu sigo-a. Talvez porque sou dos afectos com que fui criado, dos sentimentos sinceros que me foram mostrando. Os sentimentos são o que nos une e separa. Separam o bem do mal, nos salvam quando mais precisamos. Sem sentirmos o que nos entra na pele e chega ao coração, quase sem darmos conta, jamais conseguiremos viver da forma como respiramos. Seguindo o que sentimos.

Sem comentários: