domingo, março 03, 2013

O Clássico

O Clássico de ontem entre Sporting e Porto foi tudo o que se esperava, inclusive o resultado. Um Sporting defensivo, a tapar todos os caminhos para a baliza de Rui Patrício e a apostar nas saídas rápidas em contra-ataque, de forma a aproveitar os espaços concedidos pelo Porto. Do outro lado, um Porto igual a si próprio, fiel ao seu estilo de jogo, trocando a bola, tendo muita posse e controlando por completo o jogo.

À semelhança dos últimos encontros dos portistas, foi uma partida de sentido único, onze jogadores atrás da linha da bola (os do Sporting) e um Porto incapaz de encontrar a eficácia necessária para expressar em golos o domínio exercido. E basicamente é isso que tem faltado ao Porto, dando azo a que no final dos encontros os comentários atribuam à equipa adversária as melhores oportunidades de golo e uma exibição mais conseguida.

Sem tirar o mérito à táctica apresentada pelos adversários, porque defender bem e saber contra-atacar também tem que se lhe diga, não podemos esquecer que o futebol apresentado pelo FC Porto é bonito e um hino ao bom futebol. Têm faltado os golos cedo a favor e pior do que isso, nos dois últimos jogos em casa para o campeonato, o Porto tem entrado a perder. Ora, essa situação acentua ainda mais as dificuldades de quem assume o jogo e quer ganhar.

No jogo de ontem, é óbvio que o Sporting conseguiu um grande resultado. Foi o resultado que queria. Somar um pontinho. E é óbvio que tiveram boas ocasiões para marcar. Porque uma equipa que assume o jogo, que quer ganhar, assume maiores riscos, dá mais espaços no seu sector recuado e dessa forma torna-se mais fácil para o adversário sair para o ataque. O Sporting jogou em casa mas não me lembro de um Clássico em que a equipa da casa tenha defendido tanto e com tantos jogadores como aconteceu ontem com os leões. Dizer que o Sporting jogou melhor ou que o Porto jogou mal não é necessariamente verdade. O Sporting conseguiu o seu objectivo, o Porto não. Isso conta em futebol, mas nem tudo se resume a isso. Eu prefiro ver o Porto jogar bem, deixar boa imagem e dignificar o espectáculo. Mas isto é só o que eu acho.

Sem comentários: