quarta-feira, março 13, 2013

Liberdade

Hoje li que Portugal é o país onde é mais fácil levar um banco à falência do que registar uma qualquer marca para comercializar. O país onde é mais fácil "vender" a ideia de um aeroporto ou do TGV, sem qualquer utilidade prática para a população, do que vender um qualquer produto nacional no nosso território ou no estrangeiro. E realmente é verdade.

No mesmo texto, estava também escrito que a liberdade não é só poder dar a opinião onde se quer, sobre o que se quer e quando se quer ou poder criticar tudo o que mexe com o nosso dia-a-dia. A liberdade é uma coisa mais séria. Muito séria. A liberdade é a responsabilidade de escolher, de não nos demarcarmos das nossas responsabilidades. E por aí passa a escolha séria, racional, daqueles que nos governam. Daqueles que nos representam. E essa liberdade os portugueses ainda não aprenderam a lidar com ela.

Sem comentários: