segunda-feira, fevereiro 14, 2011

Tempo II

Terei sempre tempo para ti.
Por muito que a areia se escape por entre os dedos
E o mar afogue todas as memórias passadas.
Deixarei, como sempre deixo, a marca do meu corpo junto ao teu.
Resistirei às amarguras dos dias,
Sem qualquer outra grande pretensão
Que a de guardar todas as palavras gastas.
Tens todos os breves instantes nas tuas mãos.
Procura-me, encontra-me, perde-te...

1 comentário:

L' Ameureuse disse...

Olá, olá, sou a Di, e estou de volta a convida-la a visitar o meu novo cantinho… espero a sua visita tal como fez no Baú de Achados - http://trendtation.blogspot.com/
bjs