segunda-feira, fevereiro 28, 2011

...

Por demasiado complexo que possa parecer. Um olhar basta, um gesto simples, um estalar dos dedos. Existir é quanto baste. Chama-se empatia.

Sem comentários: