segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Para lá das muralhas

Para lá das muralhas está o silêncio e a tranquilidade. A paz de espírito, os segredos bem escondidos, o misticismo. Repousam os pensamentos e soltam-se as ideias mais brilhantes. E apesar do deserto e da ausência, do nada parece existir tudo o que nos faz falta.

É percorrer quilómetros e quilómetros sem avistar gente, tendo as árvores e as planícies como companhia. Única companhia no meio da imensidão do vazio. É uma recta sem fim, algo longínquo que se perde do olhar.


Ouve-se o respirar, o voo dos pássaros e o tempo que passa. É um cenário idílico. É o Alentejo.

Fotos: Monsaraz, Alentejo

2 comentários:

Jorge Rita disse...

A vida deu-me a conhecer a região.
Já pra lá fiz algumas viagens.
Para além da paz do lugar acreswcentava a serenidade da companhia.
[Bom lugar para estar um fim de semana ou uma semaninha no maximo, dizem]

Bruno Marques disse...

Sim, a serenidade da companhia também é algo a ter em conta. E realmente viver lá para sempre era capaz de ser demasiado. Mas que é óptimo para passar umas temporadas e fugir da rotina, lá isso é.