quinta-feira, fevereiro 18, 2010

O tempo que passou

Num destes dias dei por mim a pensar no que será feito de alguns colegas e amigos de escola. É incrível como conseguimos passar tantas horas e dias juntos e depois de um momento para o outro deixarmos de ter contacto.


Depois de tantos bons momentos, e maus também, de tantas partilhas e tantas coisas passadas juntos, acho estranho que tudo acabe num simples estalar de dedos. Reformulo. Nada acabou. Apenas estamos afastados e sem contacto neste momento. Porque é impossível apagar recordações boas. Mesmo que a memória não colabore.

Das pessoas com quem andei na escola, só tenho contacto mais ou menos regular com duas pessoas. É muito pouco. E contra mim falo porque pouco ou nada fiz para que fosse ao contrário. É estranho, mas deixei-me ir na corrente. E o mesmo se passa com a maior parte das pessoas que conheci na universidade. Certo é que ficaram muitos bons momentos dessas duas fases da minha vida.

5 comentários:

Flá disse...

meu menino se me vires na rua, nem me reconheces!

a propósito, já era horinha de marcar qq merdinha pra nos reencontrarmos todos para, pelo menos, actualizarmos a memória visual das fuças uns dos outros.

Anónimo disse...

Sinto exactamente o mesmo que tu... às vezes deixamo-nos apenas levar na corrente da vida... e há, de facto, pessoas com quem me arrependo de não ter mantido contacto. Bom fim-de-semana. Magda

Bruno Marques disse...

Ainda bem que não sou o único a sentir o mesmo. :)

Flá, vamos combinar isso!!!!

Flávia disse...

então daqui a meia hora na rotunda do e'leclerc/mcdonald tá? :D (brincadeirinha)

Bruno Marques disse...

:D estás atrasada...:D