segunda-feira, setembro 22, 2014

...

«Gosto dos pequenos nadas que ficam entre o teu sorriso e o meu. Gosto das pequenas estórias que escrevemos com os nossos dedos, procurando a pele um do outro. Sem pressas, nem desentendimentos. Sem adereços escusados, porque a simplicidade do gostar é assim mesmo: suficiente. Gosto do horizonte que vemos daqui e da forma como a luz embate em nós. O teu rosto a sorrir-me. O meu rosto a sorrir no reflexo luminoso dos teus olhos. E há dias que parecem eternidades. E há sentimentos que queremos sentir para sempre. Gosto que fiques e gosto de te olhar, sem pressa de ir embora.»

Laura Azevedo

1 comentário:

Anónimo disse...

Gostar dos pequenos nadas que são tudo.
E tudo fica gravado no coração! Que a felicidade seja o denominador comum dos seus dias.

1+1