terça-feira, maio 31, 2011

...

«Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.»

Pablo Neruda

3 comentários:

Sandra Alves disse...

Grande, grande Pablo!
Obrigada Bruno pela partilha. :)

Bruno Marques disse...

Sem dúvida, muito grande. E partilhar estas coisas é praticamente um dever. ;)

Sandra Alves disse...

Este poema emociona-me...é a descrição perfeita das emoções que rodearam a entrada de uma filha na minha vida. É mesmo isto. Lindo.