quarta-feira, maio 02, 2012

som

Das ondas do mar a morrer na praia.
Dos ponteiros do relógio durante a madrugada.
Do silêncio da noite ao luar.
Da chuva lá fora a cair na terra molhada.

Sem comentários: