domingo, dezembro 16, 2007

The End

Não consigo deixar de pensar nisto como o fim. O fim de um tempo memorável e cheio de conversas partilhadas, aventuras e desventuras, trabalho. Jamais voltará a ser a mesma coisa porque as circunstâncias e o pano de fundo nunca mais se poderão repetir. Só noutros cenários.

E vamos perder o contacto muitas vezes mesmo que insistas em dizer o contrário. E com quem vou ter reuniões de trabalho com a duração de um cigarro? Quem terá as grandes ideias e a vontade de inovar? Quem estará lá sempre que precisar? Tudou mudou!

Os dias vão passar mas sentirei a tua falta. Sentiremos...

4 comentários:

Pedro Sá disse...

O fim. Essa palavra viste e revista em filmes, dita e afirmada vezes sem conta em relações acabadas, em mudanças profundas.
Esse fim de que se fala não é mais do que um novo inicio. Onde tudo é novo mas onde tem lugar pessoas como tu para que isso tudo possa ser partilhado.
Não me parece que deixaremos de nos falar, de nos ver, ou mesmo de termos reuniões, sejam elas do que for. Não me parece também que será a última vez que trabalhamos juntos. O futuro é nosso e resta-nos construi-lo. Quem me vai amparar quando estiver a cair ou me aturar quando tenho os meus ínfimos problemas?
E só para concluir. Só faz falta quem está e eu não vou poder estar...pelo menos fisicamente!
Nada acaba, tudo se recomeça!
I´ll be Back BABY :_)
"levei o post como se fosse para mim e por isso esta resposta"
um abraço másculo com uma pitada de "gayismo" para amenizar as coisas!

O Encoberto disse...

"O Fim" é algo que nunca poderá existir na infinita espiral que é a vida, onde tudo em permanente mudança nunca deixa de se repetir...

Bruno Marques disse...

Gostava que algumas coisas se repetissem vezes e vezes sem conta. E que não existisse fim para certas coisas...

Anónimo disse...

Pedro, não achas que está na hora de ter comentários de gente crescida??Falas por metáforas. Vives no Mundo da Lua. Vira a esquina, pega na pá e picareta e arregaça as mangas. chega de laxismo e de lamúeias...!