sexta-feira, outubro 07, 2011

rewind

Na escuridão da sala, o saxofone grita de forma convincente e o contrabaixo liberta notas melodiosas. O piano segue a toada sem desafinar, acompanhado pela excentricidade serena da bateria. Mesmo com todas as notas à solta, a tranquilidade permanece inalterável e viajamos para onde quer que aquela música nos leve.

2 comentários:

Anónimo disse...

muito bem escrito!

até consigo ouvir as tais notas soltas...

maravilhoso

Bruno Marques disse...

Com um pouco de imaginação consegue-se quase tudo. E ainda bem que a escrita agrada!