domingo, novembro 05, 2006

Faltou a luz!

Sábado à noite. Falta a luz no exacto momento em que preparava o jantar. Na escuridão troco por breves instantes um olhar com a minha companheira de mesa. Uma ideia comum: encomendar comida! Até porque a vontade de jantar fora era nula.
De lanterna em punho procuro o número na lista telefónica e marco-o no telefone. «Boa noite, queria encomendar duas francesinhas.» Resposta do outro lado: «não quer nada porque não há luz!», num tom extremamente agradável (ao contrário). Despeço-me com delicadeza, só para ser superior a tamanha baixeza, e desligo. Depois perco-me de riso perante tal situação desconcertante.
Moral da história: sempre que faltar a luz vão jantar fora.

8 comentários:

carla disse...

também faltou em minha casa... e apesar de já ter jantado, a falta de luz provoca situações engraçadas e aí nos apercebemos como pertencemos à era moderna... eu, enquanto não tive luz em casa estive a ler à luz de velas... devo dizer que é relaxante... porque acontece poucas vezes...

Anónimo disse...

Eu nesse dia rezei muito, para que a luz fosse embora e não foi. Quanto ao mal educado que te atendeu, um destes dias havemos de ligar e quando ele aparecer, para fazer a entrega damos-lhe uma carga de lenha a sério....
JH

Bruno Marques disse...

Era o que ele merecia, uma carga de lenha! Mas como nunca arranjo problemas...
Realmente sem luz podem fazer-se coisas bem interessantes e relaxantes. Ler nunca experimentei...

vieria2000 disse...

Não experimentes. Ler à luz de vela faz mal aos olhos.

Bruno Marques disse...

Não te preocupes porque não vou ler à luz das velas...:) Há coisas bem mais interessantes, como eu disse...:)

Pedro Sá disse...

A luz ainda não veio ou não vais escrever mais nada???!! :) abraço

Bruno Marques disse...

LOL
Olhe pelo seu blogue caro colega...

Anónimo disse...

Foi um sábado à noite? Em Braga? Tem piada, porque eu estava precisamente a comer uma francesinha no "Atrium Café". Fui lá recomendado para comer as melhores francesinhas de Braga. A luz faltou, mas a francesinha marchou! Que delícia