quinta-feira, novembro 29, 2012

Ordenar

Um dia escrevo sobre mágoas. Talvez até um livro repleto de mágoas. Não só as minhas, mas também as das outras pessoas todas. Porque todos temos mágoas. As nossas, as dos outros, as dos que nos são próximos e vivemos como se fossem nossas e as dos desconhecidos que por ouvirmos ou vermos nos consomem à mesma.

Se calhar não escrevo. Guardo-as até ao dia em que tiver uma sala, várias estantes e todas as mágoas ordenadas por nome, tamanho e origem. Mágoas por "d" de "dor" ou por "s" de "saudade". E deixo-as estar organizadas para quando precisar de me recordar delas, saber bem onde estão. Não porque me esqueça, mas antes por me sentir sempre perdido no meio destas e de outras mágoas.

Sem comentários: