quinta-feira, abril 07, 2011

Especialidade

Ultimamente tenho apurado a minha arte de estrelar ovos. Posso mesmo afirmar que sou o melhor cozinheiro, na vertente de ovos, aqui de casa. A primeira fase desta minha especialidade passou por alcançar com sucesso o acto de partir a casca do ovo sem espalhar tudo na fritadeira. Do género, evitar que estas minhas mãos brutas partissem em mil pedaços o pobre do ovo.

Ultrapassada essa dificuldade, e como não podia deixar de ser, surgiram mais problemas. Tipo, como perceber quando é a altura certa de tirar o ovo estrelado do tacho. Ou, quando é que o sal é suficiente e a partir de que momento é que a gema não está pouco ou demasiado passada.

Neste momento domino a técnica na totalidade. Aliás, consigo mesmo virar o ovo sem estragar tudo e fazer com que a parte da gema fique tal e qual como gosto. Um pouco de molho para o pão, um pouco de uma espécie de ovos mexidos. Perfeito. E afinal o que mais me importa é colocar em prática tudo o que sempre idealizei para um ovo frito. Pode parecer algo básico, mas para mim é uma satisfação muito idêntica à de ver o Porto sagrar-se campeão no Estádio da Luz. Mesmo que às escuras.

2 comentários:

Sandra Alves disse...

Algo esta errado quando um homem feito se gaba que já consegue estrelar um ovo. As feministas dos anos 70 ate pularam! Faxabôr de avançar para o século XXI e apresentar serviço com um jantar decente com sopa, prato e sobremesa! Ovo estrelato??? Tamos aqui, tamos no arroz com atum... Blharrrrgg

Bruno Marques disse...

Pequenas conquistas. Um passo de cada vez. Estou habituado a ir de baixo para cima. Pelo que hei-de chegar ao serviço completo. :)