domingo, novembro 18, 2007

Solidão

Nos mesmos dias e nas mesmas horas. Ao balcão, um idoso morde a sua sandes de panado acompanhado pelo fino. Fuma, lancha e não conversa com ninguém. Está sozinho ao contrário de nós os dois que nos encontramos para alimentar um final de tarde tranquilo, terminado mais um dia de trabalho.

Faz confusão viver assim. Abandonado, ou talvez não, num balcão de café sem companhia. Apenas a companhia da comida. Deve ser difícil estar só. E a solidão é dura de viver e perceber. Principalmente quando a idade não dá grandes margens de manobra. E fico triste só de observar. Só espero que neste caso a imagem não corresponda à realidade.

«Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão» (Vinícius de Moraes)

3 comentários:

flá disse...

Eu não gostava de terminar assim os meus dias...

Não concordo com a citação final: acho que um amor que não compensa é tão doloroso como a solidão (não a que escolhemos, mas a que não nos dá opção). isto porque interpretei do Vinicius "amor não compensatório" como "amor não correspondido" (pode ter outras interpretações).

Eu costumo dizer que o amor só é bom quando é correspondido. Senão resume-se a dor e exasperação.

Beijos, fica bem..

RADIOGRAFIA disse...

Quantas vezes tive pena de alguém... um velhinho sozinho, uma criança doente, uma família no desemprego... nesse momento achamos que não temos direito de sermos felizes porque os outros não o são.

Bruno Marques disse...

Acho que é uma situação realmente muito negativa, mas cada vez mais comum na nossa sociedade.
Sentimo-nos mal por acharmos que se calhar essas pessoas mereciam ser tão felizes como nós.
Mas é o mundo que temos...