terça-feira, agosto 21, 2007

A Saudade

«As coisas vulgares que há na vida não deixam saudade
Só as lembranças que doem ou fazem sorrir
Há gente que fica na história da história da gente
E outras de quem nem o nome lembramos ouvir
São emoções que dão vida
A saudade que traz
Aquelas que tive contigo e acabei por perder
Há dias que marcam a alma e a vida da gente
E aquele em que tu me deixaste não posso esquecer»

Faz parte de um fado da Mariza e de ouvir traz saudades. Assim de uma assentada lembro-me de muitas pessoas que deixam saudades. Principalmente aquelas que já partiram, mas que ficam marcadas cá dentro. Quero acreditar que a vida é mesmo assim. Tanto dá como nos tira. No entanto, as marcas ficam connosco.

3 comentários:

fla disse...

Olá nino, por falar em saudade... (muito a propósito) obrigado pelas visitas. Aquelas da lua já há muito estavam à tua espera, ou pensas que não me lembro de teres-me pedido para a fotografar?... beijos

Anónimo disse...

olá... todos temos momentos e pessoas que ficaram lá atrás que nos provocam saudade. Esse sentimento tão bom e ao mesmo tempo tão triste.
O que importa é que, ao longo da vida, tenhamos muitos momentos bons para, no futuro, nos provocar saudades. Daquela que doi e quase dá vontade de chorar...
Beijos
Carla Soares

Bruno Marques disse...

Saudades...(suspiro)...pois...:)