sábado, abril 07, 2007

Liberdade

Continuando numa onda mais poética, talvez pelo estado de espírito. Cá vai...

Liberdade

Livres voam os pássaros na alvorada,
Fogem de uma liberdade alcançada.
O vento traz a esperança de ser livre,
De viver a vida no limite.

Solta os temores enclausurados,
Mostra ao mundo a tua vontade.
Pensa os motivos encontrados,
As razões que definem liberdade.

Esquece a dor que sentes,
A mágoa que sempre permanece.
Sonha a liberdade clara e pura,
Lamenta a dura realidade da clausura.

Grita liberdade na tua vida,
Deixa correr a ilusão proibida,
Pois nada consegues na vida,
Sem a liberdade apetecida.

Sem comentários: