sábado, julho 20, 2013

Livro

A vida é como um livro. Mais ou menos capítulos, uma história, vários caminhos, imensos dramas e tramas. O suspense de amanhã, a incerteza do desenrolar do tempo que cumprirá diferentes vontades. Incertezas quanto à forma como terminará, cumprindo de perto as expectativas ou defraudando-as no derradeiro momento das contas finais. Existem sempre, tal como um fim. 


O livro tem um escritor que coloca muito de si na sua obra. Até sem dar conta, de forma superior à sua vontade. Escreve tal e qual como respira, improvisando acções, acontecimentos, pormenores escassos e imperceptíveis. Que acontecem à medida das histórias que vai cruzando e contando.

Tudo como uma mão que embala as palavras e as transforma num livro, numa história de vida. A mão comandada pela razão do coração. Ou talvez de improviso.

Sem comentários: