segunda-feira, junho 04, 2012

O falar e o ouvir

Entre o esperar para falar e o ouvir até ao fim ainda vai uma distância. Considerável. Muitas vezes melhor do que falar é saber ouvir. Ouvir e ouvir e ouvir, sem falar, é então o máximo a que se pode aspirar. O topo da montanha está em saber guardar quase tudo o que pensamos, o que não devemos dizer, porque não importa ou porque estamos errados. O erro está em verbalizarmos tudo o que nos vem à cabeça. Ou quase tudo ou o mínimo que seja que pode ferir sem sangrar. E fere tantas vezes.

Correndo o risco do saco encher depressa e poder explodir quando e onde menos se espera, o melhor mesmo é guardar. Tudo. Naquele saquinho bem lá no fundo do nosso interior. E por isso devemos ouvir mais do que falar. Ouvir, pensar, reflectir e arquivar. Sem mais. A distância entre o saber ouvir e o poder falar é curta. Mas há que saber guardar a distância de segurança.

Sem comentários: