quarta-feira, janeiro 14, 2015

...

Eras tu e não eu. Que colocavas todas as vírgulas da vida no devido lugar. O texto começou de uma folha em branco breve. E transformou-se até desaparecer na eternidade. Tanto que deixei de ser eu. E  só ficaste tu.

Sem comentários: