domingo, novembro 06, 2011

Idade

Gosto de pensar na idade como um número. Mas na verdade há sempre alturas na vida em que somos demasiado novos para algumas coisas. Ou demasiado velhos para experimentarmos certas sensações. A preparação para as circunstâncias que nos surgem ao longo dos dias faz com que seja assim. Reagiremos de forma diferente, teremos pensamentos distintos, mas concordaremos que não é fácil esquecer os tais números. Estão lá as diferenças que separam. Soma, subtrai, multiplica ou divide os números (da idade ou não). Baralha e volta a dar. E a idade não deixa de ser um número.

Sem comentários: