quinta-feira, abril 15, 2010

Thinking

Correr atrás de uma mão cheia de nada é puro delírio. Mesmo assim, correr por convicção, por achar ser possível, por querer ir mais além, pode ser uma forma de exorcizar alguns fantasmas. Cada esforço diário, confrontação, devaneio ou pensamento nunca serão em vão. Delírios, talvez. Inglórios, de certeza, sobretudo quando a mão se abre e só existe o vazio.

Sem comentários: